Município de vagos afirma-se na eficiência e sustentabilidade energética

2022-09-16

O Município de Vagos tem vindo a implementar, diversas iniciativas de melhoria de eficiência energética, que têm permitido uma diminuição de consumos quer na Energia Elétrica, quer no Gás Natural, ao nível das instalações municipais.

Município de vagos afirma-se na eficiência e sustentabilidade energética

Num tempo de profundas comoções no cenário geopolítico europeu, devido à invasão da Rússia à Ucrânia e a consequente guerra que daí eclodiu, as consequências económicas para os povos à escala global, com especial enfoque nos mercados da energia, desenvolveram, nos últimos meses um forte impacto nas faturas dos combustíveis, da eletricidade e do gás que, associados a um aumento exponencial da taxa de inflação, têm impactado os cidadãos, o comércio, a indústria e todas as restantes instituições – autarquias incluídas – de sobremaneira.
A situação atual tem provocado a necessidade geral em procurar medidas de contenção energética no sentido de mitigar o impacto do custo da fatura da energia, nas contas de cada um, no que se pode designar como uma reação aos tempos que correm.
Bem antes desta preocupante situação se instalar à escala global, o Município de Vagos tem vindo a implementar, diversas iniciativas de melhoria de eficiência energética, que têm permitido uma diminuição de consumos quer na Energia Elétrica, quer no Gás Natural, ao nível das instalações municipais. De modo a assegurar a execução de medidas válidas, estas também foram analisadas do ponto de vista do potencial de redução de emissões, tendo em vista uma melhor sustentabilidade energética. Este caminho adotado pelo Município de Vagos tem-se revelado de grande importância, e ainda mais agora com o elevado aumento do preço da energia.
Neste âmbito, das medidas mais relevantes implementadas no Município de Vagos, com vista à eficiência e sustentabilidade energética, destacamos a iluminação eficiente em edifícios municipais, através da substituição da iluminação que anteriormente existia por tecnologia LED e a utilização de sistemas de controlo de iluminação e monitorização de consumos.
Outra das medidas implementadas, diz respeito à instalação de sistemas de autoconsumo fotovoltaico em edifícios municipais, nomeadamente nas piscinas, no Centro Escolar de Fonte de Angeão e na Biblioteca Municipal, permitindo poupanças consideráveis, uma vez que a utilização destes edifícios é maioritariamente diurna.
Igualmente, o Município iniciou o processo para aquisição de autoconsumo fotovoltaico através da instalação de painéis solares para o Centro Escolar da Gafanha da Boa Hora e para o edifício da Câmara Municipal, tendo este subjacente uma candidatura a fundos comunitários.
De igual forma, o Município de Vagos, procedeu à aquisição de viaturas elétricas e híbridas plug-in, o que tem permitido conseguir uma poupança significativa de combustível na medida em que, quando carregadas em período de Vazio (tarifa Bi-Horária), ficam a um custo aproximado de 1,60€ para percorrer 100 Km., assim como procedeu à instalação de três postos de carregamento em Vagos, na Vagueira e em Ponte de Vagos, sendo um do tipo
rápido e dois do tipo semi-rápido.
No que à Iluminação Pública diz respeito, o Município de Vagos já tem toda a sua rede com luminárias LED o que permitiu, no último ano, uma poupança de 74%.
Quando os preços do gás estão na ordem do dia, pelo elevadíssimo aumento do custo do gás natural, já há muito que o Município de Vagos utiliza caldeiras a gás de condensação, que se revelam mais eficientes, sobretudo em locais de maior consumo como são as Piscinas e o Pavilhão Municipal. De referir que estes locais se encontram no mercado regulado, evitando assim aumentos na fatura que poderiam chegar aos 400% face à realidade atual.
Saliente-se que, devido ao aumento dos preços da energia elétrica, o Município de Vagos passou, há cerca de um ano, os contratos em BTN (onde se inclui a Iluminação Pública) para o mercado regulado, conseguindo minimizar significativamente o impacto dos aumentos verificados.
A par das medidas de sustentabilidade energética, a preocupação em monitorizar os consumos de água – um bem cada vez mais escasso e valioso - é também uma realidade no Município de Vagos, através da análise da faturação, o que permite a deteção de anomalias na instalação, como eventuais fugas ou consumos excessivos.
Para além destas medidas que têm resultado numa poupança transversal e sustentada no presente, Vagos traça também linhas orientadoras para minimizar no futuro imediato o impacto do aumento com os custos da energia que passam, nomeadamente, por manter os contratos de energia elétrica para o mercado regulado; passar os contratos de gás natural nas escolas que foram objeto da transferência de competências para o mercado regulado; prosseguir com a transição para iluminação LED nos edifícios municipais; concluir a instalação de autoconsumo fotovoltaico em todos os edifícios municipais em que seja possível; alargar a rede de postos de carregamento de veículos elétricos no concelho; diminuir consumos na Iluminação Pública através da otimização da tecnologia implementada; diminuição dos consumos de gás nas piscinas municipais e redução dos horários de funcionamento dos equipamentos, sempre que seja possível.

 

 

- Publicidade -

- Publicidade -

 

- Publicidade -

 

 

- Publicidade -