Cultura em rede junta Municípios de Mira, Vagos e Tábua

2021-02-15

O objetivo das três autarquias passa por “fomentar e permitir a fruição e o acesso universal à cultura de todos os cidadãos”.

Cultura em rede junta Municípios de Mira, Vagos e Tábua

   “Os nossos e os vossos pela cultura” é o nome do projeto que junta os Municípios de Mira, Vagos e Tábua.

    O objetivo passa por “promover e desenvolver o património cultural, natural, material e imaterial característico de cada uma destas regiões”, pode ler-se no comunicado conjunto dos Municípios promotores do projeto. 

    Esta ação caracteriza-se “pela diversidade da sua programação, que inclui um conjunto de atividades culturais que vão desde o teatro à música, passando pelo videomapping e pela dança adicionados a outros momentos de caráter inovador”. 

    O conceito de itinerância será privilegiado com eventos comuns aos três concelhos, que, prevê-se, pode contar com o envolvimento de associações locais e outros agentes que, devido à pandemia de Covid-19, viram a sua atividade drasticamente reduzida, valorizando desta forma a produção cultural local e criando condições para o desenvolvimento económico e social destes territórios.

    Para o presidente da Câmara de Vagos, Silvério Regalado, “desta forma, os diversos municípios envolvidos cumprem com o seu trabalho de apoiar os agentes culturais e de permitir momentos enriquecedores às suas populações” e confessa que “este é um projeto no qual a Câmara Municipal de Vagos se empenhou a fundo e ao qual reconheço diversos méritos, nomeadamente a interação intermunicipal, sempre geradora de novas experiências e de saber acumulado; a possibilidade de permitir aos vários agentes culturais, a oportunidade de poderem realizar o seu trabalho, numa altura particularmente difícil para este setor e a diversidade que esta proposta representa, permitindo-nos abrir horizontes para diversas formas de interpretação cultural”.

    O projeto, com um financiamento global aprovado que ascende os 300 mil euros e que conta com uma distribuição equitativa de cerca de 100 mil euros por cada um dos três municípios, é apoiado por fundos da União Europeia, com uma taxa de comparticipação FEDER (Fundo Europeu para o Desenvolvimento Regional) de 100%, cofinanciado através do Programa Operacional Regional - Centro 2020.

 

- Publicidade -

- Publicidade -

 

- Publicidade -

 

 

- Publicidade -