Confinamento geral: Afinal o que muda?

2021-01-14

O País vai entrar em confinamento geral a partir das 00h00 desta sexta-feira, dia 15 de Janeiro.

Confinamento geral: Afinal o que muda?

À semelhança do que já aconteceu em Março de 2020, o País volta a entrar em confinamento geral, a partir das 00h00 desta sexta-feira, dia 15 de Janeiro. Mas, afinal o que muda?
De acordo com as regras avançadas, ontem, pelo Primeiro-Ministro, António Costa, os portugueses devem permanecer em casa, salvo deslocações autorizadas. O teletrabalho é obrigatório e as multas serão mais pesadas para aqueles que não cumprirem. 
As creches, escolas e universidades vão estar abertas, em regime presencial, ao contrário do que aconteceu no ano passado.
Os serviços públicos continuarão a funcionar de forma presencial, mediante marcação prévia. Os consultórios, dentistas e farmácias permanecem, também, abertos. 
Apesar dos estabelecimento culturais estarem encerrados, bem como ginásios, pavilhões e outros recintos desportivos, as cerimónias religiosas são permitidas de acordo com as normas da Direção-Geral de Saúde. 
As mercearias e supermercados podem continuar abertos com uma lotação limitada a cinco pessoas por 100m2, contudo, o comércio estará encerrado, salvo estabelecimentos autorizados. O mesmo acontece com restaurantes, bares e cafés que só poderão funcionar em regime de take-away ou entrega ao domicílio. 
No geral, deve limitar contactos ao agregado familiar e reduzir as deslocações ao essencial. Usar máscara, manter o distanciamento, lavar as mãos e cumpri regras de etiqueta respiratória. 

 

 

 

- Últimas de -

- Publicidade -

- Publicidade -

 

- Publicidade -

 

 

- Publicidade -